REGIMENTO DE LANCEIROS Nº 2
CARO VISITANTE,CARO MEMBRO,DESDE JÁ LHE DAMOS AS BOAS VINDAS A ESTE SITE DE HOMENAGEM A UM DOS MAIS CARISMÁTICOS REGIMENTOS DO EXÉRCITO PORTUGUÊS:O REGIMENTO DE LANCEIROS Nº2 E A TODOS OS LANCEIROS POLICIA MILITAR/POLICIA DO EXÉRCITO,CAVALEIROS ESPERANDO QUE O MESMO SEJA DO SEU AGRADO.

SEJA BEM VINDO:

REGIMENTO DE LANCEIROS Nº 2

FORÚM NÃO OFICIAL DE HOMENAGEM A UM DOS MAIS CARISMÁTICOS REGIMENTOS DO EXÉRCITO PORTUGUÊS E A TODOS OS LANCEIROS PM/PE E CAVALEIROS DO EXÉRCITO PORTUGUÊS.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Miguel António do Carmo de Noronha de Paiva Couceiro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

N.Esteves

avatar
ADMINISTRADOR
ADMINISTRADOR


Dom Miguel António do Carmo de Noronha de Paiva Couceiro foi um militar e administrador colonial português que,entre outras funções,foi governador de Diu.É autor de obras de carácter histórico e genealógico.Filho de Henrique Mitchell de Paiva Couceiro e de D. Júlia Maria do Carmo de Noronha.Foi pretendente ao título de 4º Conde de Parati,sucedendo a sua mãe,filha de D. Miguel Aleixo António do Carmo de Noronha,3º Conde de Parati.Nasceu em Cascais em 27 de Agosto de 1909,faleceu em Lisboa em 24 de Junho de 1979.Após a implantação da República,em 5 de Outubro de 1910,partiu para o exílio com seu pai Henrique Mitchell de Paiva Couceiro e família.Esteve primeiro em Espanha,frequentando a partir de 1919 e até 1923 o Colégio dos Maristas - Collegio del Sagrado Corazón - sendo premiado em todos os anos com "Matrículas de Honor".O exílio de seu Pai levou-o depois para França.Voltando à pátria,com 14 anos,tirou o curso dos liceus em 4 anos e entrou na Escola Militar,sendo promovido a Alferes da Arma de Cavalaria a 1 de Novembro de 1932.Prestou serviço em Cavalaria 7 e em Lanceiros 2,em Lisboa,sendo promovido a Tenente a 1 de Dezembro de 1936.De 15 de Setembro de 1936 a Dezembro de 1938 desempenhou as funções de Chefe da Repartição Militar das Forças Militares da extinta Companhia de Moçambique,com sede na Beira.Deixou este posto a 19 de Novembro de 1938 devido a um desastre de viação que o forçou a quase 1 ano de estadia em Paris aonde foi submetido a delicadas operações cirúrgicas.Foi reintegrado em Cavalaria 2 a 30 de Setembro de 1939,passando para Cavalaria 1 a 31 de Março de 1943.A 20 de Março de 1943 foi promovido a capitão e voltou a passar por Cavalaria 2 e 5 até ser colocado ao serviço do Ministério das Colónias a 1 de Outubro de 1948.Casou em Lisboa em 8 de Agosto de 1936 com Maria Teresa de Jesus de Gusmão Correia Arouca,filha de Simão de Gusmão Correia Arouca,ajudante do Procurador Geral da Coroa,e de sua mulher D. Maria Luísa Ulrich, de quem teve 4 filhos.Casou,em segundas núpcias, em 21 de Janeiro de 1959,na Igreja Escocesa de Santo André,em Colombo (Ceilão),com a Senhora D. Carol Talib-ud-din, nascida em 9 de Fevereiro de 1908,no Punjabe,Estado islâmico da península Hindustânica,formada em Letras pela Universidade de Lahore,capital daquele Estado.De ascendência muçulmana,é neta do mulah da aldeia de Gigrão.Seu pai, Talib-ud-din,que em urdu significa “o que procura a fé”,abandonou a crença islamita e converteu-se ao cristianismo; foi o primeiro moderador eleito da Igreja Presbiteriana Americana da Índia.Não houve filhos deste casamento.Foi nomeado Governador de Diu por Portaria Ministerial de 9 de Agosto de 1948.Desentendido com o então Governador do Estado da Índia,Almirante Quintanilha,deixou o Governo de Diu a 31 de Julho de 1950.Foi nomeado Curador Interino dos Indígenas em Johanesburgo a 19 de Outubro de 1950. A seu pedido foi colocado na situação de reserva por Portaria de 30 de Outubro de 1953.

http://www.facebook.com/profile.php?id=100000751761196

couceiro


MEMBRO PARTICIPANTE
MEMBRO PARTICIPANTE
Boa tarde,

Agradeço a referência a meu Pai no seu excelente site. Posso dizer-lhe que Lanceiros 2 era o "seu quartel", aquele de que guardara as melhores recordações. Lembro-me de esperar por ele em Barcarena, quando voltava do serviço a cavalo, através montes e vales! E então tinha direito a uma passeata na garupa do seu magnífico "Sol", de que ainda tenho fotos!
Penso que foi meu Pai que desenhou o emblema de Lanceiros 2, com o crânio de morto e as lanças.
Um abraço.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum